artífice da sedução

num fio de olhar
me despes inteira;
em meia palavra
me jogas na cama;
na ponta dos dedos,
esboças meu corpo;
na ponta da lingua,
acordas meu gosto;
no atrito da pele,
expões meu perfume;
ao afeto de beijos
me pões em silêncio;
às portas do céu
me excitas, me domas;
ao ruído do inferno
me forjas, me tens;
num prófugo cheiro,
aspiras meu ser
por inteiro...

somente assim tu és meu...
somente assim sei ser tua...

Sílvia Mota.
Cabo Frio, 12 de abril de 2009 – 12:05hs.

Um comentário:

Sílvia Mota disse...

Coisa linda... impressionante como vc transforma o erotismo em poesia...
adoro seus versos...
bjks
Quel


Comentário da Poeta Raquel Donegá realizado no Site da Magriça, em 12 de abril de 2009, às 13:14:00 hs.